segunda-feira, 14 de abril de 2014

Engravidar... será??

Muita gente já me perguntou sobre a experiência que tive de uma gestação após a HDC, eis que hoje vou dizer como foi...
Como toda a mãe que teve um bebe com HDC sabe, nós vivemos em um mundo cheio de medos.
Medo de vir outro bebe igual, então, pensar em outra gravides com certeza vira um TABU, mas um sonho que acaba virando um medo...
Quando descobri minha gravides, já estava de 13 semanas de gestação, pois tomava pílulas e JAMAIS imaginei que poderia engravidar. Por Ironia do destino, ou como gosto de pensar: que DEUS me deu a oportunidade de ser mãe novamente, e me enviou um anjo para me dar a alegria e a felicidade de ser mãe novamente.... mãe por completa...
Sempre tive o sonho de ser aquela mãe de poder ter seu bebe, escutar o choro no nascimento, poder cuidar do umbigo... coisas "bobas" para muitas "mães" e muito especial e raro para quem teve um filho "especial".
Tive muito preconceito no meu trabalho... ouvi coisas que jamais uma mãe deveria ouvir.. mas tbm tive pessoas maravilhosas que me davam apoio, que me deixavam mais animada.
Mas por consequência de muito Stress, preconceito e uma gestação que por mais que vc sabia que estava tudo certo, eu acabei ficando em depressão, tive que optar por tratamento psicológico e psiquiátrico. No inicio foi Humilhante ter que dizer que estava "doente". o preconceito foi bem maior, mas foi melhor admitir a "doença" do que passar por ela e "fingir" que nada estava acontecendo.
Chorava muito, e ainda tinha meu filho, que tinha vencido a HDC, mas que ainda passava por exames de rotina para ver como estava a HDC. O Clima que já estava estressante, passou a ficar pior.
Na época queria o colo de minha mãe, que estava longe (ela mora no Acre), queria alguém para dividir minha dor. Meu marido, não podia contar, pois ficar reclamando com ele, poderia afetar ele tbm em certa forma... preferi então guardar comigo, mas hora ou outra, acabava "descontando" minha "tristeza" nele.
Tentava de certa forma, me proteger e proteger ele de mim mesma, mas acabava fazendo tudo errado.
Ele claro, as vezes não aguentava, e falava coisas sem pensar, me machucando... mas no ato da "raiva" que havia naquele momento, já que eu estava que praticamente insuportável.
Cansei de chorar me perguntando do Porque de "maltratar" ele, de falar coisas absurdas, sem assimilação nenhuma. Foi triste... vivi uma gravides com sonhos, mas triste....porque queria curtir cada movimento, mas tive medos.
com 6 meses de gestação me afastei do trabalho, fiquei no auxilio doença, devido a depressão.
depois de ter saído do trabalho, comecei a se dedicar mais a mim mesma... levei a sério o tratamento... mas o que me ajudou mesmo, foi o crochê. acabei fazendo o crochê de terapia, e foi onde sai da depressão. Fiz sapatinhos, tiaras... tudo para minha filha. comecei a sentir a gestação, a me sentir mãe novamente.
Não que não sinto isso pelo meu Diego, mas estou falando da parte de ter uma nova gestação após vivenciar tudo o que passei com ele. Foi um trauma!
nesse período tive que tirar o Diego da escola, já que não sabia de onde iria receber... nem sabia se o INSS iria me pagar logo, então optei por tirar ele da escola. Foi um momento maravilhoso, curti meu filhote, "namorei" ele muitooo!! porém, por já ter um histórico de gestação prematura (Diego nasceu de 34 semanas), acabei tendo minha filha com 36 semanas, GRAÇAS a DEUS, apesar do susto, ela nasceu perfeita!! eu tive descolamento da placenta, fiquei 3 dias indo direto no hospital com dores, e os médicos diziam estar bem, ate meu GO dizia q tava tudo bem... foi ai q ela nasceu no 3° dia, e já tinha bebido muito sangue.... foram exatamente 100ml de sangue que tiraram do estômago dela((é incrível como meus filhos "adoram" chamar a atenção dos médicos!! rsrs  brincadeirinha só para descontrair..rsrs)). mas tirando esse bendito susto, eu tive a oportunidade de ter meu marido ao meu lado no parto, ouvi o choro dela, senti o cheirinho dela...
uma emoção indescritível!! chorei na hora, ainda choro só em lembrar da tamanha felicidade que tive! acordar a noite para amamentar.... sentir seu leite saindo, e enchendo a boquinha da minha filha... ela sugando... dando banho, curando o umbigo... coisas simples para algumas mães... e especial para mim.
O medo da HDC ainda rola... as vezes me pego chorando só em pensar que algo de ruim pode acontecer ao meu Diego. Não pense que fiquei tranquila... tive que tirar um RX do tórax da minha Filha, Fernanda, para ter certeza e afastar o fantasma da HDC. Surtada?? Não... só medo... medo de uma mãe que passou por um trauma. Medo e trauma que não desejo para ninguém!
Hoje minha Princesa está com quase 4 meses ( dia 19 ela faz 4 meses), e digo para as mamães que tiveram filhos com HDC...
Não deixe esse fantasma te perseguir, o medo rola, a insegurança.... mas mamães que estão com seus bebes, que venceram a HDC, e principalmente as mamães que tiveram seu sonho "roubado", pela essa má formação, pela falta de estrutura dos hospitais ou por falta de informação e de conhecimento do medico....
Tenha sim seus sonhos! REALIZEM SEU SONHO DE SER MÃE!
Não há algo mais gratificante do que ter um filho! ver seu sorriso, suas birras....
esse texto tirei da Internet, mas fiz algumas mudanças, em homenagem ao meu filho...
mas essa primeira parte dedico a todas as mamães que perderam seus bebes para a HDC...

"Para Deus presentear a terra com uma criança especial, primeiro ele prepara um ventre iluminado... Depois Ele 

escolhe uma mãe e um pai forte o bastante para saber lidar com esta benção... Depois ensina o amor 

incondicional a esta mulher e a este homem! Por isto bendito é o ventre que gera uma criança especial e abençoada é

você entre mil mulheres, assim como um dia foi Maria a mãe da mais especial de todas as crianças, que 

habitaram este mundo."



*ღ*Mamãe e Papai, quero contar-lhes uma história...
Certo dia, quando eu ainda era um anjinho a brincar com meus coleguinhas lá no céu, Deus, nosso pai, me chamou para uma conversa.
Disse que eu iria ter que deixá-los e passar a viver num lugar chamado "Planeta Terra". Disse-me ainda, que ao nascer, seria uma criança "especial", que passaria por turbulências, cirurgia e que teria que agüentar firme e forte tudo isso. Confuso, indaguei: Mas toda criança não é especial? E porque terei que passar por tantas turbulências? Sim, respondeu-me. Mas você será especial, por necessitar de cuidados especiais, e as turbulências será para você crescer forte e mostrar que para tudo existe uma esperança, e servir de exemplo para muitos que dizem não agüentar sofrer por tão pouca coisa. Você levará um pouquinho mais de tempo para andar, falar, a sentir o colo da sua mamãe e do seu papai, tempo para conseguir lidar com seus limites... Mas a seu tempo, será capaz de fazer tudo. Tudo mesmo!
Ao notar minha aflição, afirmou contudente: não temas, pois cuidarei para que tudo dê certo.
É, realmente, tudo deu certo. Meu nascimento foi perfeito, e nasci "especial" como Deus dissera. Mas Deus, na sua infinita bondade, me ocultara uma informação - talvez para forçar-me a descobri sozinho.
Descobri que sou especial, não por necessitar de cuidados especiais.
Mas principalmente, por ter nascido numa família linda. Uma família que me ama muito; que todos os dias vem me visitar enquanto estou em recuperação no hospital, conversa comigo, me acalma quando fico nervoso, fica ali, me esperando a ficar forte o suficiente para ir pra casa e crescer feliz . Uma família onde existe dois anjos que dedicam todo seu tempo para cuidar de mim, para me fazer feliz. Obrigada Senhor pela minha Mamãe e pelo meu Papai!!

Eu ja estou em casa! Obrigada SENHOR!

 E assim termino... não sei se consegui passar o que pretendia... mas foi o que me ocorreu no momento...
tive que me apressar tbm um pouco pq a Fernanda acordou... rsrs mas foi de coração...

Desejo de coração a todas, felicidades.... e que se estiver pensando em engravidar após um trauma, como eu tive.... engravide, vai ser bom!
Um filho jamais substitui o outro... mas acalenta e acalma um coração ferido pela dor.....


Fernanda com 3 meses de vida

Familia linda e abençoada!

Amores... Fernanda e Diego

Meu Guerreiro! Diego Patrick

3 dia de vida


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada Pelo Seu comentário!!!